28 de fev de 2018

Projeto com deficientes visuais resulta em exposição no Macs

Jornal Cruzeiro do Sul
28/02/2018

O Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba (Macs) recebe a partir do próximo sábado (3) a exposição "Olhar sensível", resultado de um projeto de experiência tátil para deficientes visuais.
Premiada na 8ª edição do Prêmio Ibero-americano de Educação e Museus, um dos prêmios mais importantes da museologia de toda a América Latina, a exposição é o desdobramento de uma ação piloto, com foco artístico e de inclusão, que promoveu experiência tátil e auditiva para pessoas com deficiência visual. A mostra fica em cartaz até 28 de abril e pode ser vista de terça a sexta, das 10h às 17h, e aos sábados e feriados das 10h às 15h. A entrada é gratuita a todos os públicos.
Realizado em 2017 com o apoio da Associação Sorocabana de Atividades para Deficientes Visuais (Asac), o Macs realizou um curso de fotografia para deficientes visuais que recebeu 13 pessoas, com diferentes graus de deficiência visual, que passaram por um processo de sensibilização fotográfica de conteúdo teórico e prático, produzindo fotos de diversos tipos, como objetos, retratos e paisagens. Durante todo o processo, o grupo teve a orientação de Teco Barbero, jornalista e fotógrafo com baixa visão, e coordenação da artista Silvana Sarti.
Entre outras atividades, os participantes fotografaram objetos com os quais possuem alguma ligação afetiva. As fotos foram impressas de três formas diferentes: em papel museológico; e tridimensionalmente em impressora 3D, do FabLab da Facens; e, com o apoio do Senai de Itu, impresso em papel especial térmico alemão, produzido em pequena tiragem um catálogo em braile e relevo com as imagens.
Segundo Cristina Delanhesi, presidente do Macs, os objetivos do projeto foram muito além da exposição. "Concentramos os esforços na construção de uma experiência tátil para pessoas com deficiência visual, de forma que se incluam como peça integrante das ações do museu", destaca.
Compõem a mostra as imagens produzidas por Carla Aparecida Lima, Carla Cristina Luna da Silva, Edwilson Akira Nagamoto, Giovanna Garcia Guerreiro, Iara Cordeiro, Iraci Aparecida Gomes, Ivone Aparecida Almeida, Jean Carlos da Silva Lima, Luis Carlos Domingues, Luiz Carlos Queirós Junior, Marcia dos Santos Lelis, Márcio José de Lima e Priscila Lopes de Castro.
"Eles absolveram rápido as técnicas e saíram fotografando os objetos. Foi formidável! E será ainda mais maravilhoso ver o resultado do trabalho, através da exposição tátil", revela Teco Barbero, que ministrou as aulas de fotografia para os deficientes visuais.
O projeto também conta com o incentivo do Programa de Ação Cultural (ProAC), da Secretaria de Estado da Cultura.
A mostra será conduzida com mediação especial, feita por educadores treinados. E todas as quartas-feiras um deficiente visual e um instrutor cultural vão orientar o público, por meio de uma exposição tátil em duas técnicas de impressão e áudio descritivo. Desde o título da exposição até os textos curatoriais, bem como a ficha técnica das fotografias, estão impressas em fonte para baixa visão e em braile.
O público em geral que se interessar poderá vivenciar a experiência da não visão ao receber uma máscara para sentir a sensação, sempre acompanhado dos mediadores.
Agendamento de grupos de deficientes e alunos de escolas estaduais, municipais e particulares podem ser feitos pelo telefone (15) 3233-1692 ou email macs@macs.org.br. O Macs fica localizado na av. Dr. Afonso Vergueiro, 280, no Centro, ao lado da antiga Estação Ferroviária de Sorocaba.


Entre outras atividades, os participantes fotografaram objetos com os quais possuem alguma ligação afetiva - IARA CORDEIRO / DIVULGAÇÃO


O curso de fotografia foi realizado com 13 pessoas com diferentes graus de deficiência visual - JEAN CARLOS DA SILVA LIMA / DIVULGAÇÃO


https://www.jornalcruzeiro.com.br/materia/864090/projeto-com-deficientes-visuais-resulta-em-exposicao-no-macs

Nenhum comentário:

Postar um comentário